Blog
Novos projetos de arrendamento em Portugal
Setor Imobiliário

Novos projetos de arrendamento em Portugal

25 mai. 2021

A nova geração veio mudar o que há já algum tempo se esperava: a preferência pela compra de casa em vez do arrendamento. O mercado de arrendamento está a crescer cada vez mais em Portugal, mesmo que as despesas mensais dos alugueres sejam superiores à compra de uma casa, a fase inicial de uma aquisição está cada vez mais cara, impossibilitando o financiamento de entrada para a tão sonhada casa própria, e isto acontece é muito por causa dos salários brutos dos agregados familiares, que não conseguem acompanhar o aumento dos preços das casas.

Arrendamento em Portugal tende a crescer
Os jovens estão  a preferir cada vez mais arrendar apartamentos em vez de comprar

Conforme a Savills, entre os anos de 2011 e 2018 houve um aumento de 4,77% do salário bruto médio. Porém, entre 2010 e 2020 o preço de um T2 em Lisboa teve um aumento de 77,4%, o que continua a impossibilitar a compra de uma residência para a maioria da população. Além disso, outro fator que tem vindo a fazer aumentar os preços de venda é a alta procura internacional por imóveis portugueses, deixando os locais fora do mercado residencial nos centros de metropolitanos.

Arrendamento em Portugal ganha força contra a compra de um imóvel
Mesmo com os preços dos arrendamentos altos, há muitas dúvidas sobre o que fazer: Comprar ou Arrendar?

Mesmo demonstrando os valores que demonstra e mesmo com a procura pelo arrendamento como uma tendência, a procura não consegue dar conta da oferta existente no mercado. Por isso mesmo, o Estado português está a investir na procura de implementar alguns programas que se traduzam num aumento da oferta de arrendamento. Estes programaras permitirão suprir a diferença entre a procura e a oferta, através de medidas que dispensam investimentos iniciais nos terrenos de construção e licenças de construção e que apresentam benefícios fiscais.

Durante a Semana de Reabilitação Urbana de Lisboa, que ocorreu no início do mês de Maio deste ano, a CEO da Savills, Patricia de Melo, diz que “o mercado de habitação é um tema ainda recente, não só em Portugal, mas também na Europa, que está ainda a dar os primeiros passos na estruturação de um setor de rendimento em ativos de habitação nos seus diversos formatos”. 

Um dos programas dos Governo é o Plano de Recuperação e Resiliência, o qual prevê que até Junho de 2026 estejam disponíveis 6800 novas casas a custos totalmente acessíveis. Em Portugal, este plano conta com um investimento de 774 milhões de euros e vem tentar combater a falta de habitação a custos acessíveis para famílias de rendimentos médios.

Arrendamento em Portugal pelo build to rent
Os novos projetos "build to rent" estão a ganhar cada vez mais força por toda a Europa, por mão dos investidores

Outro plano a ter em conta é um projeto de desenvolvimento privado em Lisboa e no Porto, colocando no mercado mais de 32000 unidades residenciais. Este novo projeto chama-se Build to Rent”, e conta com a habitação multifamiliar para arrendamento, a qual está no radar de muitos investidores e a tendência é que cresça cada vez mais em Portugal. Em Lisboa e no Porto já existem licenciados 12 projetos para desenvolver, o que é realmente bastante pequeno comparado com outros países na Europa, como Áustria, Dinamarca, Finlândia ou Alemanha, onde este tipo de projetos já existe e está mais desenvolvido.

O segmento do alojamento local sofreu grandes mudanças no último ano por conta da pandemia. O estado de emergência, as restrição de viagens internacionais e a estagnação do turismo local fizeram com que muitos alojamentos, que estavam destinados ao turismo, abrissem para os locais como arrendamentos a médio-longo prazo. Um estudo feitos pela Savills mostra que em Fevereiro de 2021 viu-se uma queda de 86,9% de hóspedes em Portugal face ao mesmo mês no ano de 2020. Portanto, tudo depende em grande parte do processo de vacinação e da abertura das fronteiras, esperando-se que os números pandémicos não voltem a aumentar, principalmente para o turismo, que é uma das principais fontes de rendimento do país.

No Portal, o arrendamento de ativos ainda não está disponível, mas sem dúvidas que em breve haverão imóveis à escolha. Por enquanto, não deixes de dar uma vista de olhos nas opções de compra que temos disponíveis a preços fantásticos.